Você entra nos emaranhamentos de várias maneiras. E para sair deles? Simples. É como uma chave, a mesma que abre a porta para você entrar, abre para você sair.

Julgou? Reconheça o julgamento e pratique o sinto muito. Saiu da ordem? Baixe a bola e volte para o lugar seu lugar. Desequilibrou o dar e o tomar? Compense.

Buscar a constelação para encontrar um culpado é uma excelente alternativa para não resolver absolutamente nada. Do contrário, quem age com autorresponsabilidade, toma para si a imagem da constelação e se compromete com a vida é capaz de construir uma realidade diferente através de atitudes positivas (MAIS).

Nossa liberdade de agir pode ser comparada aos movimentos permitidos dentro de um avião. Alguns movimentos individuais são permitidos, mas existem limites.

Experimente discutir com a tripulação porque você não quer a comida servida a bordo num voo de 11 horas. Se quiser comer, bem. Se não quiser, fique com fome. Não é possível pedir o seu prato favorito por aquele aplicativo legal e mandar entregar, sabe?

Experimente sair do seu lugar quando o aviso de cintos afivelados estiver aceso. Experimente cantar sua música favorita bem alto enquanto a maioria dorme. Experimente falar o que pensa para “aquele” político ou juiz do STF que você não tolera e que está no mesmo voo que você. Experimente realizar movimentos que coloquem em risco a segurança do voo. Faça isso por sua conta e risco e não se espante se sair do avião preso e com um processo bem complicado para responder.

Se você observar bem, na vida não é muito diferente. Concorda que dói menos.

 

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.